en   fr   de   ro   es   it
  
     Username:  Password:  

registerforgot password?

Sunday, 20 April 2014
Navega por artistas Navega
LAST  Advertisements
LAST  Last Queries

 


Escuchar Lumumba - Fica Sousinho


Letras

Se Eu Fosse Um Dia o Teu Olhar (Pedro Abrunhosa)

Frio
O mar
Por entre o corpo
Fraco de lutar
Quente,
O chão
Onde te estendo
Onde te levo a razão.
Longa a noite
E só o sol
Quebra o silêncio,
Madrugada de cristal.
Leve, lento, nu, fiel
E este vento
Que te navega na pele.
Pede-me a paz
Dou-te o mundo
Louco, livre assim sou eu
(Um pouco +...)
Solta-te a voz lá do fundo,
Grita, mostra-me a cor do céu.

Se eu fosse um dia o teu olhar,
E tu as minhas mãos também,
se eu fosse um dia o respirar
E tu perfume de ninguém.
Se eu fosse um dia o teu olhar,
E tu as minhas mãos também,
se eu fosse um dia o respirar
E tu perfume de ninguém.

Sangue,
Ardente,
Fermenta e torna aos
Dedos de papel.
Luz,
Dormente,
Suavemente pinta o teu rosto a
pincel.
Largo a espera,
E sigo o sul,
Perco a quimera
Meu anjo azul.
Fica, forte, sê amada,
Quero que saibas
Que ainda não te disse nada.
Pede-me a paz
Dou-te o mundo
Louco, livre assim sou eu
(Um pouco +...)
Solta-te a voz lá do fundo,
Grita, mostra-me a cor do céu.

Refrão

Como Um Menino (LS Jack)

Eu sei que você me faz tão bem, perco toda razão
Enlouquecido, entregue em suas mãos
Assim como um menino
que não sabe esperar
Vivo cada segundo só pra te encontrar
Eu sei que juntos sonhamos igual
O mundo é de nós dois e tudo mais fica pra depois
Assim como um menino que não sabe esperar
Vivo cada segundo só pra te encontar
Não existe dor e o teu jeito de sorrir
faz com que eu ame só você...!
Assim com um menino que não sabe esperar
Vivo cada segundo só pra te encontrar
Eu sei que você me faz tão bem
Eu sei que você me faz tão bem, tão bem...

Qundo Chove (Arthur Godfrey)

Quando olho nos teus olhos
Não vejo a luz do amor
Só as sombras do passado
Só um fogo que se apagou
A vida é assim
Nosso espelho se quebrou
Ã? hora de se guardar
Um segredo no coração

(refrão)
Se chove lá fora
Queimo aqui dentro
De vontade de te abraçar
Amor
Quando chove
Fica mais triste esperar
Por alguém
Que não vai chegar

Quando ouço teu silêncio
Escuto meu coração
Bater apressado e urgente
Te querendo sem querer
Cansado de sofrer
Mas agora já é hora
Dessa chuva ir embora

Pára Pegador (O Rappa)

Ele pára, pegador
depois chuta matreiro
campeão, matador
bom de luta

Abaixou, vacilou, ele passa
Se Liga, se necessário, machuca,
humilha, traça
O seu laço é de corte,
mas não aparta briga
A vida é quem escolhe quem
vai pra dividida

jogador, partideiro
desenha a linha da bola
Faz o drible da vaca
e muda o rumo da história
Sua finta é ciência
Pros otários é pica
Sem vergonha, malandro
um abraço pra quem fica

Se o gol é alento
pra ele é um trunfo
Ele já ta ligado e andando
se tá todo mundo junto

No buraco de silêncio
que precede o esporro
Àquele que o tempo e a hora
e a hora é mundo em que
todo mundo é morro

Princesa (Fabrizio De André)

Sono la pecora sono la vacca
che agli animali si vuol giocare
sono la femmina camicia aperta
piccole tette da succhiare

Sotto le ciglia di questi alberi
nel chiaroscuro dove son nato
che l'orizzonte prima del cielo
ero lo sguardo di mia madre

"che Fernandino è come una figlia
mi porta a letto caffè e tapioca
e a ricordargli che è nato maschio
sarà l'istinto sarà la vita"

e io davanti allo specchio grande
mi paro gli occhi con le dita a immaginarmi
tra le gambe una minuscola fica

nel dormiveglia della corriera
lascio l'infanzia contadina
corro all'incanto dei desideri
vado a correggere la fortuna

nella cucina della pensione
mescolo i sogni con gli ormoni
ad albeggiare sarà magia
saranno seni miracolosi

perché Fernanda è proprio una figlia
come una figlia vuol far l'amore
ma Fernandino resiste e vomita
e si contorce dal dolore

e allora il bisturi per seni e fianchi
in una vertigine di anestesia
finché il mio corpo mi rassomigli
sul lungomare di Bahia

sorriso tenero di verdefoglia
dai suoi capelli sfilo le dita
quando le macchine puntano i fari
sul palcoscenico della mia vita

dove tra ingorghi di desideri
alle mie natiche un maschio s'appende
nella mia carne tra le mie labbra
un uomo scivola l'altro si arrende

che Fernandino mi è morto in grembo
Fernanda è una bambola di seta
sono le braci di un'unica stella
che squilla di luce di nome Princesa

a un avvocato di Milano
ora Princesa regala il cuore
e un passeggiare recidivo
nella penombra di un balcone

o matu (la campagna)
o cèu (il cielo)
a senda (il sentiero)
a escola (la scuola)
a igreja (la chiesa)
a desonra (la vergogna)
a saia (la gonna)
o esmalte (lo smalto)
o espelho (lo specchio)
o baton (il rossetto)
o medo (la paura)
a rua (la strada)
a bombadeira (la modellatrice)
a vertigem (la vertigine)
o encanto (l'incantesimo)
a magia (la magia)
os carros (le macchine)
a policia (la polizia)
a canseira (la stanchezza)
o brio (la dignità)
o noivo (il fidanzato)
o capanga (lo sgherro)
o fidalgo (il gransignore)
o porcalhao (lo sporcaccione)
o azar (la sfortuna)
a bebedeira (la sbronza)
as pancadas (le botte)
os carinhos (le carezze)
a falta (il fallimento)
o nojo (lo schifo)
a formusura (la bellezza)
viver (vivere)

Naquela Estação (Adriana Calcanhotto)

Você entrou no trem
E eu na estação vendo o céu fugir
Também não dava mais para tentar
Lhe convencer a não partir
E agora, tudo bem
Você partiu
Para ver outras paisagens
E o meu coração embora
Finja fazer mil viagens
Fica batendo parado naquela estação

©X




Guitarra: Victor Biglione
Percussão: Jurim
Percussão: Mazzola
Programação de bateria: Renato Ladeira
Teclados: Julinho Teixeira
Trompete: Márcio Montarroyos
Violão: Celso Fonseca
Voz: Adriana Calcanhotto

Esperanduquê (Gabriel O Pensador)

Eu nada posso esperar de uma raça que só tem filha da puta
Se espalha por todo lugar mas tem mais em Brasília
Escuta
No Brasil já teve guerrilha
Com armas, com tudo
Mas hoje só temos um bando de cego, surdo, burro e mudo
Ninguém faz nada
Nem os governantes nem a massa dominada
O povo é ignorante e o governo é uma piada
E se você não é um ignorante muito bem!
Então pelo amor de Deus venha se expressar também
A voz do povo é a voz de Deus
Quem disse isso não fui eu
Mas eu acho que quem escreveu essa frase era ateu
Porque esse povo tá sem voz, o povo tá calado
Tá parado esperando Deus, batendo palma pro diabo
E enquanto o diabo-rato-porco vai se perpetuando
O povo fica parado debaixo
De quatro
Bobo olhando
Deitado de bruços
Esse é o povo brasileiro
Bobo escutando
Bobo escutando
É você
Bobo esperando
Bobo esperando...
Esperando...
Esperanduquê?

Reza Vela (O Rappa)

Larara....

A chama da vela de reza
direto com santo conversa
ele te ajuda te escuta
num canto coladas no chão as sombras mexem

pedidos e preces viram cera quente
pedidos e preces viram cera quente

a fé no sufoco da vela abençoada no dia dormido
o fogo já não existe eles saíram do abrigo
são quase nada

a molecada corre e corre e ninguém tá triste
a molecada corre e ninguém tá

se tudo move se o predio é santo
se é pobre mais pobre fica
vira bucha de balão ao som de funk
e apertada tua avenida

a cera foi tarrada
não se admire

se tudo move se o predio é santo
se é pobre mais pobre fica
vira bucha de balão ao som de funk
e apertada tua avenida

a cera foi tarrada
não se admire

ta no céu não espere o tiro apenas mire

a cera foi tarrada
não se admire

ta no céu balão de bucha não espere o tiro apenas mire

depois da bença o peito amassado
é hora do cerol é hora do traçado
quem não cobre fica no samba atravessado
sobe balão no samba céu rezado

Faltando Um Pedaço (Djavan)

O amor é um grande laço
Um passo pr'uma armadilha
Um lobo correndo em círculo
Pra alimentar a matilha
Comparo sua chegada
Com a fuga de uma ilha
Tanto engorda quanto mata
Feito desgosto de filha
O amor é como um raio
Galopando em desafio
Abre fendas, cobre vales
Revolta as águas dos rios
Quem tentar seguir seu rastro
Se perderá no caminho
Na pureza de um limão
Ou na solidão do espinho
O amor e a agonia
Cerraram fogo no espaço
Brigando horas a fio
O cio vence o cansaço
E o coração de quem ama
Fica faltando um pedaço
Que nem a lua minguando
Que nem o meu nos seus braços

O Meu Amor (Chico Buarque)

Teresinha: O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
E que me deixa louca
Quando me beija a boca
A minha pele toda fica arrepiada
E me beija com calma e fundo
Até minh'alma se sentir beijada, ai
Lúcia: O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
Que rouba os meus sentidos
Viola os meus ouvidos
Com tantos segredos lindos e indecentes
Depois brinca comigo
Ri do meu umbigo
E me crava os dentes, ai
As duas: Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz
Lúcia: O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me deixar maluca
Quando me roça a nuca
E quase me machuca com a barba malfeita
E de pousar as coxas entre as minhas coxas
Quando ele se deita, ai
Teresinha: O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me fazer rodeios
De me beijar os seios
Me beijar o ventre
E me deixar em brasa
Desfruta do meu corpo
Como se o meu corpo fosse a sua casa, ai
A duas: Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz


Video


Muy lindo tema de lumumba que nunca nadie subio no entiendo como noe staba esto en youtube disfruten raggamufin de verdad esto ai aca.




Mp3, Musica, Descarga, Letras, Canciones, Conciertos, Boletos, Live, Video, DVD, Gratis, Discografia, Mpeg, Compra, Grupo, Artista, Album, Coleccion, Archivo, Eventos, Busca, CD